Arquivo da categoria: Amor

LUCAS SOUZA – MÚSICA #2 / Como um Rio

Sobre ‪#‎Música‬ #2

Após o fim do Lucas Souza e Banda eu iniciei uma sequência de comentários sobre as músicas dele, que são pra mim, fonte de inspiração.

– – –
Como um Rio
(Lucas Souza)

Reconheço o teu sacrifício
O preço pago com teu sangue por mim
Tua majestade como um rio
Lava-me e leva-me ao pé da cruz

Dolorosamente me doaste o amor
Teu amor como um rio
Teu amor me lavou

Quem é como tu?
Quem me ama como tu?
Teu amor como um rio

Quem me fala como tu?
Quem me enche como tu?
Teu amor como um rio

Quem me toca como tu?
Quem me aquece como tu?
Teu amor como um rio

– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

Há várias interpretações religiosas sobre o acesso do homem à salvação, algumas afirmam que você foi ou não escolhido para a salvação, outras dizem que se você não trabalhar pelo próximo, não ajudar um irmão, não servir, não alcançará a salvação e outros afirmam, é a que eu mais me identifico mesmo todas as formas terem suas bases bíblicas, que se você não responder positivamente ao encontro com Deus e reconhece-Lo como seu senhor e salvador, nunca alcançará a salvação eterna, vida eterna.

Há outras discussões agora em como se mantém a salvação alcançada em atividade, essa preocupação não inclui aqueles que defendem a predestinação, afinal, você nunca se desviará do caminho que Deus já predestinou para ser caminhado, mas para quem diz SIM à Jesus, pode voltar a dizer não de alguma forma? Enfim, esse é outro assunto.

Na música Como um Rio, Lucas começa como numa oração de arrependimento e encontro da salvação, como aconteceu com o guarda da prisão de Paulo e Silas “Creia no senhor Jesus e será salvo” – A música sem delongas reconhece Jesus com senhor e salvador nos colocando sob o seu plano de salvação.

Reconheço o teu sacrifício / O preço pago com teu sangue por mim / Tua majestade como um rio / Lava-me e leva-me ao pé da cruz / Dolorosamente me doaste o amor / Teu amor como um rio / Teu amor me lavou

Eu particularmente acredito que não há manutenção da salvação, mas o que há é manutenção da SUA posição em relação à Deus, como na casa do Zaqueu Jesus disse: “Hoje chegou salvação na sua casa” e eu acredito que uma coisa que chega, pode ir embora, ela chegou por uma posição de Zaqueu, quando decidiu voltar atras dos seus erros, mas caso sua posição em elação à Deus mude, o que impediria de Jesus dizer “Hoje foi embora a salvação dessa casa” ?

Reconhecer o sacrifício de Jesus não é só saber que ele se entregou, como uma troca de reféns nesses filmes policiais, mas ele se entregou da pior maneira que alguém poderias e entregar, e não era apenas se entregar aos guardas, ao povo, ao rei, era se entregar à morte, Ele foi ao encontro da morte, e como sabemos, ela não conseguiu vence-Lo, apesar de ter sido dolorosamente morto com a morte de cruz ele ressurgiu (atenção, ele não reencarnou, ele ressuscitou) e por isso um caminho foi aberto à todos que por ele quiserem passar, reconhecendo-O como Salvador, como acontece no primeiro verso da música.

Daí em diante ele compara Jesus como um rio, assim como Ezequiel viu o “Rio que fluía sob o trono” e na minha humilde compreensão, é a revelação da vida de Jesus restaurando e transformando tudo por onde passa.

No refrão ele simboliza um rio, mas um rio não ama, um rio não fala nem enche, ele não toca e muito menos aquece, mas Jesus como um rio sim, ele é a soma perfeita que nos completa, como eu já disse anos atras aqui no meu blog ( https://atraidopeloamor.wordpress.com ) Ele é o que precisa ser para se encaixar no espaço que tem no nosso coração, se é amor, se é um toque, se é um vazio, se é um frio, enfim… Não que ele esteja ao nosso dispor SE moldando às nossas necessidades mesquinhas, mas ele nos completa e como diz a primeira música que eu comentei dele “Tudo de Jesus é mais que o bastante”

Como é profundo quando se para para analisar algo assim, é bão demais repensar coisas que são cantadas de uma forma tão automática que deveria ser proibido!

#Convicção #Fé #Amor #Salvação

Nossa célula no dia 16 de agosto foi muito bom, principalmente porque levantou questões sobre a salvação e quando há curiosidade e interesse em saber o resultado é sempre bom. Pior é aquele que tanto faz ou tanto fez, a indiferença é um dos piores sentimentos.

Pois bem, o texto foi grande, Daniel 3 – A história de Sadraque, Mesaque e Abednego.

Resumindo quase nada a história fica assim:

O rei Nabucodonosor criou uma estátua de si mesmo para que todas as pessoas o adorassem quando os instrumentos fossem tocados e quem não adorasse seria morto na fornalha de fogo.

Os instrumentos tocam e todos param tudo para adorá-lo.

Sadraque, Mesaque e Abednego eram fiéis a Deus e não adoraram a estátua.

Os “Baba-Ovo” do rei forma avisar:

– Tem 3 folgados que ignoram a ordem de adorar a sua estátua.

– Ah é?

– É!

– Chama eles aqui.

Os 3 se apresentaram diante do Rei…

– Quem vocês adoram?

– A Deus, o único e verdadeiro.

– Não vão me adorar não?

– Não!

– Não?

– Não!

– Então ta bom, vocês serão queimados vivos.

– Beleza, pode esquentar um pouco mais se quiser.

– 7 vezes esta bom?

– Esta sim.

– Então beleza.

– Soldados, levem esses 3 orgulhosos para a fornalha.

Os soldados morrem quando foram levar os 3 de tão quente que estava

Os 3 foram levados amarrados

O Rei olhou pela porta da fornalha e viu 4 homens passeando livremente dentro da fornalha.

– Nós não deixamos apenas os 3 homens amarrados la dentro?

– Sim Senhor!

– Vish, estou vendo 4 homens andando numa boa.

– Traz eles pra fora.

Os 3 saíram inteiros, nem sequer os cabelos foram queimados.

– Vocês não morreram?

– Não!

– Não?

– Não!

– Então o Deus de vocês é verdadeiro, vocês serão reconhecidos e abençoados em nossa terra, quem não adorar ao Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego serão mortos!

Pronto, a história é essa!
Você deveria estar pensando assim agora: Poxa, eu sou livre para fugir ou me aproximar de Deus, como é bom morar no Brasil nos dias de hoje!

Na nossa célula, e agora, gostaria de apenas pontuar algumas perguntas:

  1. Conhecemos a Deus?
  2. Amamos a Deus?
  3. Sabemos para onde vamos caso morramos hoje?
  4. Estamos preocupado mais com a vida aqui na terra ou com a vida que Jesus prometeu pra gente?

Acredito que refletindo sobre essas perguntas você saiba ao menos o que você esta fazendo nesse lugar! Esses 3 homens tinham total convicção sobre o Deus que eles serviam eles tinham 2 certezas:

  1. A Certeza que Deus poderia livrá-los se fosse vontade dEle.
  2. E se morressem, tudo bem, viveriam com Deus eternamente.

Ter essa convicção traz uma paz que nenhum dinheiro ou situação poderia trazer. Se você é como esse Rei Nabucodonosor que não conhece a Deus e vive só para você – De uma oportunidade para Ele!

Eu dei essa oportunidade e milhares fazem igualmente todos os dias.

Fiquem com Deus.

Etiquetado , ,