Os ladrões na Cruz …

Domingo, dia 7 de março, fomos ministrados sobre um assunto muito abrangente (se você perceber). O episódio do ladrão na cruz nos mostra um amor e um processo de salvação diferente do que muitos pregam.

Existe uma música do ThirdDay que conta a história de quem vai morrer, em primeira pessoa na verdade, mostra a angústia de um ladrão ao lado de Jesus. Estar ao lado de Jesus deveria ser constrangedor para qualquer ser humano, mas para alguns a apatia e a indiferença é maior do que o reconhecimento da saberania de Deus.

Na passagem de Lucas 23:39 – 43 você encontra essa situação:

Ladrão, Jesus, Ladrão.

Um cenário de morte , Jesus ao centro carregava um nome sobre Ele escrito em 3 idiomas: “Jesus, Rei dos Judeus!” Mas apenas um dos dois ladrões reconheceu com quem estava ali. Um deles decidiu zombrar de Jesus ja que estavam os três na mesma situação, Jesus salvou a tantos mas a si mesmo não moveu uma palha (se fosse para viver, Jesus não teria se feito carne por nós, antes, permaneceria como Deus inatingível).

O melhor dessa passagem é ver como um dos ladrões conseguiu entrar para a história pelo resto dos tempos. Talves os dois ladrões tivessem sido pegos juntos, no mesmo erro, pois tinham a mesma vida e as mesmas ambições, mas um deles fez o que centenas ali na multidão não fizeram, Reconheceram Jesus como Senhor apenas por olhar e entender que nem mesmo pecado havia para que Ele fosse morto.

Quando um dos ladrões perguntou zombando: “… Porque não salva-Te a Tive mesmo ? …” o outro ladrão, talves seu amigo até, disse: “… você não percebeu que nós estamos aqui porque erramos, mas Ele nenhum erro cometeu. Senhor, lembra-te de mim quando entrares no Teu Reino”.

Pronto, a decisão certa, a palavra certa, o momento certo (para ele) …
Em uma só frase esse ladrão O reconheceu como Senhor, confessou a Sua santidade e pediu que fosse lembrado para morar no Reino com Ele.

A graça de Deus é instantânea e o perdão tão pronto quanto. Reconhecer Deus como Senhor e Salvador é mais (eu diria menos) do que muitos se esforçam para fazer mas não conseguem. Aprendi algumas coisas que quero compartilhar:

- O ladrão reconheceu que Ele era de fato Santo, sem pecado! Para reconhecer Deus como Senhor é necessário crer que coberto pela santidade de Deus Ele nasceu, cresceu e morreu em nosso favor. Não errou, não falhou, não casou com Maria Madalena e não fez tantas outras que o mundo diz ter feito.

- A salvação não vem por meio de dízimos ou ofertas, por obras de caridade ou pelo seu nível de bondade! Quando paramos pra pensar nisso … Eu pelo menos, digo: “Uau, que louco” – Alguém que a tão pouco tempo estava crucificado, só, esperando a morte chegar teve um encontro de verdade com a vida tão próxima dele (próximo como esta de mim e de você hoje). O arrependimento foi claro na vida dele reconhecendo aquele homem destruído pela tortura, coberto de sangue, de rosto inchado e coroa de espinhos  como Senhor. A salvação vem por meio do arrependimento que somados a graça e misericórdia de Deus nos da de verdade uma nova vida. Nenhuma promessa de oferta, nenhuma promessa de ser bonzinho (não que não faça parte da vida cristã) fez do ladrão o primeiro homem a entrar com Jesus no Reino após a Sua morte.Ele, creio que sem esperanças de mudança do cenário, reconheceu que Jesus era o único caminho, a verdade, e a vida que ele mesmo não tinha mais.

- Jesus é o que divide a salvação e a morte! Ele estava ali, divindo o arrependido e o incrédulo. Deus se pões de fato no limite entre os “dois mundos”. É por meio dele que recebemos a vida de verdade e não já outro caminho. Descer da cruz não tornaria quele homem livre, mas olhar para Jesus o fez de fato livre.

Tem tantas coisas que podemos aprender ness passagem, mas para não escrever tanto e deixar vocês cansado com a leitura paro por aqui! Apesar de ter certeza que já estão! Apenas para esclarecer o que alguns pensaram quando leram:

A bondade, a caridade, as ofertas de socorro, o bom caráter …….. etc  – de Fato não trazem salvação se não forem somadas ao arrependimento e rendição ao Senhor e por outro lado, quem vive para o Senhor não vive sem essas praticas que são algumas das representações da presença de Deus:  Amor, Graça, Bondade, Misericórdia, Socorro …

Quer viver a melhor soma possível!?
Viva reconhecendo Jesus como o seu salvador todos os dias e aplique em suas vida o fruto gruto do espírito. Gálatas 5:22

Abração,
Phil.

About these ads
Etiquetado , ,

2 thoughts on “Os ladrões na Cruz …

  1. gerlon disse:

    Não roubem do ladrão o mérito

    • Phil.Gandolfi disse:

      Oi Gerlon, tudo bem!? Obrigado pela visita.

      Não sei se esta se referindo ao texto ou fortalecendo a idéia do ladrão rs, mas em todo o caso, explico que também não tiro o mérito do ladrão, ao invés, dou a ele todo o mérito pela decisão por Jesus. Se até mesmo nossa decisão por Jesus fosse mérito de Jesus, não precisaríamos fazer nada nunca.

      Ao ladrão o mérito pela decisão que o levou ao Reino e à Jesus Todo o mérito por todo o Reino, por nossa salvação, pelo nosso perdão, pela nossa vida eterna.

      Obrigado pelo comentário.
      Abração,
      Phil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 66 outros seguidores